21 de abril de 2011

PÁSCOA: o verdadeiro significado

Quando Surgiu?
A palavra Páscoa vem do hebraico Pessach, que significa "passagem" através do grego Πάσχα. É a maior e a mais importante Festa Cristã, quando se celebra a Ressurreição de Jesus Cristo depois da sua morte por crucificação. Eventos ocorridos durante esta época no ano 30 ou 33 da Era Comum, durante o Pessach, data em que os judeus comemoram a libertação e fuga de seu povo escravizado no Egito, daí a origem da denominação Páscoa.

Pessach e Páscoa: o que tem em comum?
A Páscoa cristã celebra a ressurreição de Jesus Cristo. Depois de morrer na cruz, seu corpo foi colocado em um sepulcro, onde ali permaneceu por três dias, até sua ressurreição, o que, inevitavelmente, guarda relação também com a celebração do Pessach, ou Passover, a Páscoa judaica, que é uma das mais importantes festas do calendário judaico, celebrada por 8 dias e onde é comemorado o êxodo dos israelitas do Egito, da escravidão para a liberdade. Também um ritual de passagem, assim como a "passagem" de Cristo, da morte para a vida.

Quais são as evidências bíblicas de que essas duas festas ocorreram na mesma época?
A última ceia partilhada por Jesus Cristo e seus discípulos é narrada nos Evangelhos e é considerada, geralmente, um “sêder do pesach” – a refeição ritual que acompanha a festividade judaica, se nos ativermos à cronologia proposta pelos Evangelhos sinópticos. O Evangelho de João propõe uma cronologia distinta, ao situar a morte de Cristo por altura da hecatombe dos cordeiros do Pessach. Assim, a última ceia teria ocorrido um pouco antes desta mesma festividade.

E por que comemoramos a Páscoa atual com ovos, coelho, etc?  
Muitos costumes ligados ao período pascal originam-se dos festivais pagãos da primavera. A festa tradicional associa a imagem do coelho, um símbolo de fertilidade, e ovos pintados com cores brilhantes, representando a luz solar, dados como presentes. Para entendermos o significado destes itens empregados na Páscoa cristã atual, é necessário voltar para a Idade Média e lembrar os antigos povos pagãos europeus que, nesta época do ano, homenageavam Ostera, ou Esther – em inglês, Easter quer dizer Páscoa. Ostera (ou Ostara) é a deusa da Primavera, que segura um ovo em sua mão e observa um coelho, símbolo da fertilidade, pulando alegremente em redor de seus pés nus. A deusa e o ovo que carrega são símbolos da chegada de uma nova vida. Ostara equivale, na mitologia grega, a Deméter. Na mitologia romana, é Ceres.
Os termos "Easter" (Ishtar) e "Ostern" (em inglês e alemão, respectivamente) parecem não ter qualquer relação etimológica com o Pessach (Páscoa). As hipóteses mais aceitas relacionam os termos com Estremonat, nome de um antigo mês germânico, ou de Eostre, uma deusa germânica relacionada com a primavera que era homenageada todos os anos, no mês de Eostremonat.

Então, qual o verdadeiro significado da Páscoa?
Assim, os ovos de chocolate embrulhados com papéis coloridos, o coelho e demais símbolos empregados na Páscoa atual, nada tem haver com o verdadeiro significado da Páscoa. A Páscoa é Cristo ressurreto, é o símbolo de nossa salvação, quando Cristo deu sua vida por nós, quando éramos, ainda, pecadores, destituídos de Sua Graça e da Sua Glória. Assim, a Páscoa simboliza nossa passagem da morte para a vida, uma vida abundante em Cristo!

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Postar um comentário